Criança internada. Diagnóstico: Feitiço

Falando em coisas diferentes, vejam só este triste exemplo de problema social grave que chega aqui de formas diferentes. Fui chamado no hospital para ver uma menina de 4 meses e 2800g, peso de um recém-nascido. Bem, a história da bebê, super-desnutrida era triste como tantas outras do Sulzão maravilha, mas com pitadas do bizarro local. A mãe não queria a criança e deu para uma outra moça da comunidade indígena. Como esta já estava amamentando um filho, não haveria problema alimentar para os dois. Acontece que o avô da criança queria ficar com ela, mas como a mãe já havia dado e a outra não queria devolver, o avô lançou um feitiço. Como a menina começou a ter diarréia e pústulas na pele, na mesma hora foi atribuido ao feitiço. Um contra-feitiço foi feito (ou algo assim, não sei o nome) mas não deu resultado. Assim a mãe adotiva não teve dúvidas. Criança enfeitiçada ela não queria, e devolveu para a mãe. Como a criança estava muito ruim, nem o avô quis mais, e lá está ela no hospital, sob meus cuidados.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s