Final de ano Especial

Não tenho nenhuma grande novidade de Benjamin Constant ou da Amazônia, mas o final do ano nos faz reflexivos.
Já se vão nove meses por aqui e muito tenho feito. Sei que a qualidade de vida da criançada local melhorou bastante, e esta é talvez a maior gratificação pelo meu trabalho. Mesmo assim as vezes nos sentimos desanimados, pois o salário ainda não é tão bom, porque há gente que realmente não gosta de trabalhar e especialmente porque a saudade é enorme.
Uma das maiores satisfações é a escolinha de crianças especiais que faço assistência e da qual enviei uma foto no último IA. Hoje eles tiveram a festinha de Natal. É comovente ver a alegria das pessoas que participavam. Sabem, não é uma escola no sentido tradicional. Tem alguns alunos mais velhos do que eu. E tem de tudo: cego, mudo, síndrome de down, outras síndromes… todo mundo junto. Há um pai cego que vai sempre com o filho que tem síndrome de down. E todos – crianças e adultos – se misturam na sua ingenuidade e alegria. Todos dançando hoje, com barba de papai Noel, me fazem pensar que vale a pena estar por aqui. Os sorrisos eram a maior prova do sucesso da escolinha, ainda que modesta e com todas as dificuldades do serviço público.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s