Somos Kalyente! Iquitos! Peru!

Encarei o Beer Dance da Dona Venância, para assistir o Kaliente. Se você nunca ouviu Kaliente, não sabe o que está perdendo. Esta banda de Iquitos, selva Peruana, tem um ritmo envolvente, e clipes sem igual. Sem igual de tão ruins… Eles ganhariam com facilidade os dez primeiros lugares nos “Piores Clipes da MTV”. Modelitos cafonérrimos, bailarinas “baleiarinas”, interpretações de clipes… cafajesticas… Terrível. Ao menos o som é bom, e tocaram das 22h30min as 4h da manhã sem parar. Eu desisti após a terceira vez que eles reiniciavam o repertório. Quem ficou garante que bailou sem parar com os vocalistas, baterista e um ótimo naipe de metais, que lotava o palco e fez com que uma amiga exclamasse assim que chegou no salão: “Nossa, nunca vi tanto homem feio junto em um palco só!!!” Coisas da selva…
Anúncios

3 comentários Adicione o seu

  1. Helânia disse:

    Moro aqui em São Paulo, na cidade de Cajamar, sou filha da cidade de BC aí no Amazonas; sinto saudades da minha família que aí ainda mora. Estou cursando Psicologia e pretendo ainda voltar para desenvolver meu trabalho e contribuir com a minha terra natal.
    Beijos

  2. Ana disse:

    é impressionante o qnto essa reportagem é carregada de preconceitos!!! Pra vc chegar e falar assim, da cultura do “outro” deve ao menos conhecer seus aspectos culturais… Vc promove o preconceito!!!
    E tem mais, li outra reportagem sobre os índios que vc diz que sentam com a bunda no chão, dizendo que eles sim são os verdadeiros índios!! vc é louco (a)???? com que argumentos vc fala isso???
    Vc é igual ao grande número de pessoas que sao desprovidas de conhecimento…
    A impressao que vc passa nos textos sobre a Amazonia é de que aki é selva, e as pessoas sao selvagens..
    Há vários tipos de etnia indígena, que tem culturas diferentes, o maior erro que as pessoas de “fora” cometem é generalizá-los. Procure investigar e estudar porque os outros índios nao andam nus. tá Bahé???

    1. Altamiro Vilhena disse:

      Obrigado pela visita no blog das Impressões Amazônicas.
      Sinto muito, mas acho que não leu meus textos direito.
      Em primeiro lugar moro na Amazônia desde 2005. Já morei em Benjamin Constant (AM), Redenção (PA) e hoje moro em Boa Vista (AP), já tendo tido oportunidades de conhecer todos estados do norte, que, decididamente eu adoro.
      Quanto a Kalyente, se você ler meu texto vai ver que eu disse que o som é muito bom. Eu adoro o Kalyente e tenho os cds deles. O que disse, e que é inquestionável, é que os clipes deles são muuuito toscos, o que não é mentira nenhuma. E o que a minha amiga disse, e que copio é que eles – do ponto de vista dela – são feios. E só.
      Quanto a “bunda no chão”, não sei de que post se refere. Neste ponto eu concordo contigo, pois meu conceito em relação aos indígenas mudou muito. Evoluiu, eu diria. Custei mesmo a entender – como a maior parte dos que não convivem com eles – que índio não precisa andar pintado, de cocar e pelado para ser índio. Entendi que índio é muito mais do que isso, e me orgulho de trabalhar – e defendê-los há alguns anos. Você pode ver outros textos meus neste sentido, que mostram esta visão e que foram inclusive publicados na revista Brasileiros – é só ver no blog.
      Espero que leia com calma o blog, pois todo ele na verdade é uma canção de amor à Amazõnia e seus habitantes, sem contudo fechar os olhos para algumas verdades que são regionais e inquestionáveis.
      Atenciosamente,
      Altamiro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s