Fazendo força na Maloca

Tomo água, discretamente turva, mas deliciosamente fresca e deixo passar o café. Não preciso de mais calor. Logo ouço o barulho do avião novamente. Engulo mais água e volto a pista, já com meu boné de legionário, protetor solar e disposição. Só não imaginava que precisaria de tanta disposição. Foram caixas e caixas de material odontológico, alimentos e material de enfermagem para ser transportado, trabalho que durou quase três horas em companhia do dentista, enfermeiro, técnica e de alguns indígenas.

10 12 angical bananeira (365)

 

OBS: Este post faz parte do texto integral das Impressões Amazônicas 66

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s