Banho de balde

21 de março
Acordei a noite, ainda desalinhado com o fuso e me forcei a ficar na cama até mais tarde. No ashran há dois tipos de alojamento: quartos e sheds, que são os coletivos, como no que estou. Os sheds para ocidentais tem beliches e para os indianos não tem nada. Eles dormem no chão com a maior naturalidade. No máximo uma esteira ou um papelão e pronto, já estão acomodados. O preço é irrisório – menos de um real ao dia. No banheiro não há saída para chuveiro, somente para uma torneira que alimenta um balde. O banho de balde é institucionalizado e a maior parte das pessoas, pelo que percebi, prefere esta forma. Até nas ruas vi gente tomando banho assim. Agacham-se perto da saída de água e vão se molhando e se lavando, de roupa mesmo.

balde Baldão, ainda no hotel em Bangalore.


OBS: Este post faz parte do texto integral das Impressões Indianas 68

1 comentário Adicione o seu

  1. Denise Guerra disse:

    Então, tá curtindo a volta aos tempos da brilhantina? que banho show hein? bjus!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s