Dica: Jaime Rodriguez – Guia para o Monte Roraima

Quando subi o Monte Roraima em fevereiro de 2011 um dos pontos altos da viagem foi nosso guia.

Jaime Rodriguez é indígena Wapixana nascido na fronteira de Bonfim (Roraima) e Guyana. Depois morou em comunidades Macuxi e hoje reside com os Pemon na comunidade San Francisco em Santa Elena, Colômbia. Poliglota, Jaime fala Macuxi, Ingaricó/Pemon, Wapixana, Inglês, Espanhol e Português.

Além dos conhecimentos linguísticos, Jaime é “meio” xamã. No meio da subida fazemos rituais de bençãos para a montanha e seus espíritos e ele nos conta as lendas da montanha. Ele tem a capacidade de surgir de uma hora para outra no meio da montanha (e isso é “muito louco”, pois você não o vê em lugar nenhum, e de repente “ele está lá”), apresenta um permanente bom humor, preocupação com os clientes, cozinha bem, além de ter uma capacidade de carregar peso que me faz pensar que ele tem um gen de “burro de carga”.

Encontrá-lo não é difícil, é só conferir seu facebook. Quando não está na montanha ele responde!  http://www.facebook.com/jaimegerman

Vejam o que eu escrevi sobre ele nas Impressões Amazônicas 65

Nosso guia é Jaime Rodrigues – 417 subidas ao Monte (provavelmente 419 ou 420 quando você estiver lendo este texto), 23 filhos reconhecidos, falante de 5 línguas. Jaime é um cara de tantos superlativos quanto o Monte Roraima. Preocupado conosco está sempre de olho em todos, inclusive nos porteadores, a quem trata com carinho e procura sempre ensinar: “Sirva primeiro as mulheres”, ou “Sempre fiquem por trás dos turistas na beira dos abismos para protegê-los”. Jaime é indígena Wapixana, nascido na fronteira da Guyana, registrado em Bonfim e que hoje mora com os Pemon na Venezuela, onde estão seus cinco filhos mais novos, inclusive Jefty, o carregador de 14 anos. Ele consegue estar ao mesmo tempo em todos os lugares. Puxa a caminhada, incentiva os mais lentos e pouco depois mostra pontos curiosos nas rochas. Filho de pajé, faz também rituais indígenas antes do começo da caminhada e rituais de cura em quem sente dor. Tenho certeza que ele conhece passagens secretas que o levam de um lugar a outro enquanto nós meros mortais temos que caminhar o tempo todo.

Visite as Impressões Amazônicas 65 e leia sobre o Monte Roraima

1 comentário Adicione o seu

  1. moaci judson disse:

    Muito bom! Quem sabe um dia encontro o Jaime pelo Roraima!
    SAP`S

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s