Na mata você nunca está sozinho

Bem, não pense que você estará sozinho. Se isto serve de consolo – ou de maldição –, na mata você nunca está sozinho. Mesmo que não perceba isso. Logo, os insetos sentirão o cheiro do seu suor e farão as primeiras visitas: piuns, carapanãs, maruins, formigas, mutucas, tungas… Mesmo que você não tenha sido apresentado, eles não fazem cerimônia. Para distrair, os martins-pescadores atravessam o rio em alvoroço, disputando com as garças quem pega o melhor peixe. Araras atravessam os céus. Azuis, vermelhas, amarelas, se juntam aos tucanos e espalham cores na paleta de todos os tons de verde.
Ao longe uma anta atravessa o rio. Você vê uma paca, uma cutia, um bando de macacos e sorri feliz. Melhor não imaginar que poderia ser uma onça. Ou melhor, que uma onça poderia ver você.

ia 62 postado
Ver uma águia-pescadora sempre é legal!

Est post faz parte do texto integral das Impressões Amazônicas 84

1 comentário Adicione o seu

  1. deusarino melo disse:

    Essa i9magem da guia em pleno0 voo de umaq SUTILEZA S ENCOBNT4RADA NO VOADORES. eSPERO QUE ELA 3ENSEJE AS MESMAS EMOES QUE ENSEJAM A MIM. aBAQOS.dEUSARINO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s