Tarde tranquila… e a vida segue…

A chuva faz uma pausa e um zumbido chama minha atenção – preguiçosas dormideiras não se escondem sob o sem-peso das abelhas. As plantas não dormem, operárias trabalham e visitam as flores, pequenas esponjas púrpuras que enfeitam os campos. Tarde vazia. A garoa gelada assusta quem vive em latitudes equatoriais. Ninguém sai de casa e…