Lua e cor após a chuva…

Chove, chove, chove e continua a chover. Agora escrevo dentro da barraca. Os trovões cantam em voz grave, respondendo o coro de pingos no telhado de zinco. Hoje não tem morcego voando ou vacas passeando lá fora. O sono vai chegando. Aquecido, na barraca penso em vocês e escrevo esta história. A batalha nos céus…