No ponto tríplice do Monte Roraima

Chegamos ao ponto tríplice, onde Guyana, Venezuela e Brasil se encontram. Deixando o ufanismo de lado questiono como um lugar destes não é na verdade um Patrimônio da Humanidade. Até quando precisaremos de marcos e divisas?   OBS: Este post faz parte do texto integral das Impressões Amazônicas 65