Vacinando na Aldeia

Iniciamos o trabalho de vacinação. É impressionante. As crianças escutam seus nomes e vão sozinhas para o “banco da vacina”, onde sentam e esperam, sem cara feia, sem pio e sem choro. O vacinador chega, elas levantam a manga da blusa e assistem a aplicação. Nem uma lágrima. Bem diferente de nossas crianças, que as…