Banho a beira do Amazonas

Outro lugar que visitamos foi o Distrito da Fazendinha, praia mais urbana, com quiosques onde o pessoal vai saborear camarão com cerveja. Embora a água seja marrom, pelos sedimentos que o Amazonas carrega perto de sua foz, é limpa, e a criançada faz a festa, olhando de longe os navios que entram carregados de mercadoria…

O mundo das águas

Os barcos realmente estão por todo lado em Macapá, podendo tanto ser loja como estar na loja. Sim, pois a beira rio-mar encontrei um vendedor de cana que usava o barco, na calçada, como no Sul usamos um trailler ou carrinho. E encontrei também barcos de madeira, tipo “montaria” vendidos em diversas lojas, como se…

No Regatão do Sacaca conheci o Batatão Hypólito

Quando forem a Macapá, guardem este nome: Museu Sacaca. Não é nome de japonês, mas de um famoso pesquisador de ervas. O museu é bastante interativo, e quase todo a céu aberto, sem “cara” de museu. Embora um pouco largado, tem muita coisa interessante e as curiosas pedra-fones. O que são pedra-fones? Na verdade nem…

Sorvete é na Jesus de Nazaré

Outro destaque da cidade é ir a Jesus de Nazaré. Não, não é nome de padaria como parece a primeira vista, mas sim de uma sorveteria deliciosa, que para mim deixa para trás as famosas Glacial (Manaus) e Cairú (Belém) com seus sorvetes de castanha do pará com doce de cupuaçu, tapioquinha, mangaba, bacuri (minha…

pelos arredores de Macapá

Nos arredores de Macapá pude conhecer várias localidades, graças ao carinho de nossos anfitriões: Paulo e Juci, Rafael e Luana e Adriano, que já estão prontos para abrir uma agência de turismo local. Fazendinha, em Macapá mesmo, Ferreira Gomes com um rio maravilhoso onde tomamos um ótimo banho, Curiaú, em região quilombola, Porto Grande, onde…

O forte e os índios

O forte São José de Macapá é um destaque a parte. Tudo bem que ser considerada a segunda maravilha do Brasil, em eleição recente da Revista Caras, é um exagero tão grande quanto o Cristo ter sido eleito por nosso ufanismo uma das sete maravilhas do mundo moderno. Mas que o forte é bonito e…

Pela orla de Macapá

A cidade possui uma agradável orla em toda beira-rio (se bem que pelo tamanho do Amazonas por aqui eu poderia até dizer “beira-rio-mar”), com características diferentes em cada localidade. Em algumas, mais chiques há calçadões com restaurantes (comi um filé de peixe recheado de camarão indescritível) e bares, além de um trapiche muito bonito. Na…

Impressões Amapaenses

Água e Verde. Foi esta a impressão que tive logo ao chegar em Macapá, capital do Amapá, homenageada pelo Carnaval da Beija-Flor campeã e que está dividida entre os hemisférios Sul e Norte. Esta divisão gera uma confusão geográfica interessante… Como o verão no hemisfério sul corresponde ao inverno no norte e vice-versa, na teoria…