Pajé Zé Rodrigues

Chapéu de cowboy, cordão do Flamengo e fone de ouvido. Rosto moreno, queimado de sol, enfeitado pelo riso fácil e pela gentileza. Assim é o pajé Zé Rodrigues, que veio para livrar a região do Canaimé. Tomara que dê certo. Enquanto esperamos o resultado, vendo uma criança com vômitos que eu estava atendendo, ele já…

O Canaimé assombra o lavrado

O canaimé assombra o lavrado. Se esconde atrás das moitas de caimbé, atravessa da Guyana mítica, onde o vizinho é o estranho e diferente – por isso ameaçador. Invade cada comunidade, e se marca alguém, que este se prepare. Chame pajés, peça a benção do padre, se concilie com a morte, que provavelmente não será…

Filosofando sob as estrelas

Depois meu pensamento questiona as motivações da fé para este povo. Será a vontade de adorar? Quem será, para eles, este Cristo que talvez se confunda com as crenças dos antepassados, contadas de boca a ouvido, em noites ao pé do fogo e família reunida, momentos que não voltam mais nas aldeias invadidas pela energia…

Esperando a Cruz Peregrina

Crianças pulam e brincam até serem reconduzidas a seriedade por um adulto mais carrancudo. O sol que ilumina as cruzes e toda a gente, indiferente a qualquer boa intenção, não dá descanso. “Uma sombra”, “um pouco de água”, “aquieta menino”, talvez sejam os desejos mais frequentes. Talvez não. Povo de pele curtida, habituada ao quente,…

Lá vem a Santa Cruz Peregrina

– Doutor, lá vem a Santa Cruz Peregrina! Em cada aldeia, a Peregrina chega e a comunidade sai para recebê-la. A entrada da aldeia está repleta de gente. Cruzes miúdas enfeitam pescoços, outras maiores ocupam as mãos de quem até bem pouco segurava estilingues e as grandes indicam bênçãos recebidas – ou promessas sendo quitadas….

O novo ou o velho? Integrar ou desintegrar?

O novo ou o velho? Integrar ou desintegrar? Se encontrar ou se perder? Sejam vem vindos! Kawmen manawyn iwatir! – saúda um cartaz na entrada da escola, primeiro e com letras maiores em português. Parece que as escolhas já estão sendo feitas. Este post é parte das Impressões Integrais 89

Encruzilhada da história

Na encruzilhada de sua própria história encontro rezadores e um velho pajé, mas não há parteiras – crianças nascem em Boa Vista, 140km distante. Velhos hábitos vão ficando para trás, como imagens desbotadas da memória. O próprio nome da comunidade, Guariba – macaco também conhecido como bugio ou roncador -, revela um passado distante. –…

As modernidades desastrosas nas aldeias

Gisely, 15 anos, parece já ter escolhido o futuro. Piercing na sobrancelha, unhas coloridas, a menina é vaidosa. Estuda ali mesmo, adora as aulas na videoteca, mas reclama que a escola não tem internet, como em outras aldeias da região. Flores parabólicas se alimentam da energia dos postes, espalhando novelas, futebol e modas para a…