Fazendo força na Maloca

Tomo água, discretamente turva, mas deliciosamente fresca e deixo passar o café. Não preciso de mais calor. Logo ouço o barulho do avião novamente. Engulo mais água e volto a pista, já com meu boné de legionário, protetor solar e disposição. Só não imaginava que precisaria de tanta disposição. Foram caixas e caixas de material…

Um porta-trecos inusitado

É a primeira vez que venho nesta comunidade e pelo sobrevôo percebi como fica longe da pista. Após quase vinte minutos chega seu Dejanir de bicicleta que me ajuda com a carga e ando cerca de meia hora até chegar a maloca onde ficarei abrigado. Há um sofá de couro legítimo, feito por lá mesmo,…

Chegando na Bananeira

Aldeia Bananeira – Janeiro de 2011 Acabo de sair do avião e sou literalmente “largado” na pista. Meus anfitriões são o sol e a poeira que a aeronave espalha ao decolar. Procuro uma sombra enquanto espero os moradores da Aldeia Bananeira nos buscarem.