Discursos e felicidade na maloca!

Aqui, no Maturuca, o presidente Lula assinou o decreto da demarcação da Terra Indígena Raposa Serra do Sol, pondo fim a décadas de conflitos entre indígenas e fazendeiros. Aqui os parentes habituados a receberem visitas e organizar festas, nos tratam com carinho e discursos, propagandeando as vantagens de escolher a aldeia. Tomo limonada enquanto o…

Brinquedo de Criança Indígena 2 – Aldeia de Areia

Nenhum de nós mora hoje em um castelo. Mesmo assim, quando vamos a praia construímos castelos de areia, talvez recordações gravadas em nós dos tempos passados. Com os indígenas encontrei mais de uma vez “aldeias de areia”, com formatos que hoje já não existem mais, já que a maioria mora em casas como toda casa…

Areruuuuuuuiaaaaaaa………

Somos recebidos com dança. Aleluia. Mulheres dançam e cantam abraçadas com passo e cadencia sincronizados. Aleuia. O agente fala. Nós falamos e ele nos traduz. Higiene. Alimentação. Preventivo. A manhã se transforma em um saudável bate-papo, mas logo o canto volta e a dança encanta. "Areeeruuuuuiaaaa………………. Areeeruuuuuuuiaaaaaa……………Areeeruuuuuiaaaa………………. Areeeruuuuuuuiaaaaaa…………… Areeeruuuuuiaaaa………………. Areeeruuuuuuuiaaaaaa……………" A única palavra que entendo…

O enorme malocão da Serra do Sol

E vem as compensações… Ontem meu final de tarde foi dentro da melhor hidromassagem natural que já experimentei, formada pelas diversas quedas que o rio forma por trás da aldeia. A noite o pio da coruja, mau agouro para uns, não consegue antecipar quão boa seria a manhã de hoje. Foi manhã de acordar preguiçoso,…

Enquanto a chuva não passa…

Esperamos no posto de saúde. Mulheres catam piolhos e crianças, curiosas, ficam nos olhando. Encaram de perto. Somos o exótico. Se tivessem câmaras com certeza estariam nos fotografando. Queria ficar mais, ver mais, saber mais, sentir mais. Fico com o gosto do pouco que tive quando saímos correndo sob a chuva fina e voamos, decolando…

Voando para Holomai

Voamos para Holomai, aldeia na margem do rio Auaris para mais rescisões. Viramos atração turística e todos nos cercam – homens, mulheres e crianças. É diferente de outros lugares onde estive. Ninguém fala nada, não perguntam, não sorriem. Apenas vem e olham. As meninas enfeitadas com colares e pulseiras de miçangas coloridas, alguns com os…

A “maloca de Caras” e a maloca dos caras

Da pista para a aldeia se atravessamos uma pequena mata de árvores altas. A mata acaba e surgem as malocas, bem tradicionais. Em uma maloca circular pequena, tipo que só encontrei nas aldeias Ingaricó, usadas tradicionalmente para depósito de material e alimentos, as mulheres ficarão abrigadas: nutricionista, dentista e técnica de enfermagem. Embora seja comum…

Na Maloca Ingaricó

Já fomos a 3 malocas e as crianças já foram pesadas e estão bem. As rocas se espalham ao longo do rio e a terra parece tão fértil quanto as mães. Haja curumim por aqui. Entro em mais uma maloca. As moradias ingaricó sao bonitas. Estrutura de madeira coberta de barro. Teto de palha. Janelas…