Comendo maniçoba no “Fundo de Quintal”

A placa está ali… escondidinha… e a gente segue pelo corredor por trás do portão… Na saída do Museu do Marajó, bateu fome e vim parar no “Fundo de Quintal”, restaurante da Dona Zezé, também funcionária do museu. Não sei se é sempre assim ou se dei sorte, mas o cardápio era: pirarucu, maniçoba e…

Os computadores-caipira do Museu do Marajó

Exemplos de computadores caipiras.. Vai girando a manivela e as informações vão aparecendo. Na frente o nome em tupi, atrás de cada plaquinha a explicação do nome. Vamos abrindo e descobrindo as informações. Receita para criança não fazer xixi na cama… Este post faz parte das Impressões Integrais 90

O Museu do Marajó, legado do Padre Gallo

O Museu é o sonho realizado pelo padre Gallo, italiano que desembarcou no interior do Marajó como missionário jesuíta, e fez dos campos alagados a sua casa. Misturando história, geografia e cultura, o Museu apresenta peças de cerâmica marajoara ao lado de fotografias e peças típicas, como antigas lamparinas, ferramentas e cestos. O popular também…

Cachoeira do Arari

Aos poucos o povoado cresceu e a estrada avançou. Até alguns anos atrás, a lama e a água tomavam conta da pista, intrafegável boa parte do ano. Agora, com o tempo mais seco (até aqui o aquecimento global já interfere) e com boa vontade política de melhorar a estrada, os carros atravessam os 50 km…

O Pau do Fuxico, em Cachoeira do Arari

CACHOEIRA DO ARARI Não procure a cachoeira que batiza a cidade, que ela já se foi há muito tempo. Na verdade a cachoeira era uma corredeira, dinamitada há mais de cem anos para permitir a navegação, único meio de se chegar ao povoado onde se criavam búfalos e se vivia bem. Manga, goiaba, cupuaçu, bacuri,…

Mais aves de Marajó…

Muitas fotos de aves ficaram de fora das Impressões Integrais. Seguem mais algumas que gostei de ter feito… Este post faz parte das Impressões Integrais 90

As aves no Marajó… brigando por comida no céu!!

A praia está cheia de gaivotas. Elas voam, planam, flutuam, e de repente mergulham como torpedos em direção ao alvo, voltando com o bico cheio. Se o peixe foge, a curva é em pleno ar, antes de tocar a água, como numa grande montanha-russa. Posso ficar o dia todo dentro da água, olhando elas mergulharem…

Pau pra toda obra

Os guias dos búfalos são Nelson e Arigó, morenos queimados, conversa franca, sorriso fácil. Contam das dificuldades do trabalho. Fazem de tudo na fazenda: guiam búfalo, cortam coco, trabalham na roça – paus para toda obra. Contam o valor da diária. Me assusto. “Vinte reais não dá para nada!”. Escuto que em “terra sem emprego,…