Speedway Rural, Refrigerante de banana… Isto é Guyana!

As atrações se alternavam e do lado de fora ainda acontecia corrida de speedway rural. Os cavaleiros, muitos deles adolescentes descalços, se empenhavam em vencer a prova, classificatória para a grande final. Como não havia pista claramente definida, haviam dois grandes desafios: ganhar e não atropelar a platéia, espalhada ao redor da pista. O vencedor…

Platéia no Rodeio

A platéia gosta e quanto mais bravo o cavalo, mais o cavaleiro é aplaudido quando voa longe. De um lado da arena a platéia se espalha em uma pequena arquibancada ao lado de um camarote cujo nome mostra bem a mescla deste povo: Mohamed Khan Stand. Do outro, caminhões ingleses do tempo da colonização, que…

Os cavalos de Roraima

Os cavalos me pareceram meio “xinfrins”. Magrelos, agitados, me parecia meio refugo de rodeio americano, até que descobri: são legítimos lavradeiros, os cavalos literalmente “selvagens” das Guyanas e Roraima, capturados exclusivamente para o rodeio. Por isso são bravos, irritadiços, pois não estão habituados ao laço e ao peso de um cavaleiro. Publico dos dois lados…

A criatividade brasileira até no exterior e o retrato do Dólar Guyanense

De repente escuto um idioma estranho. Um vendedor vende chapéus: “uan tausan”, “faivi handre”, “bésti réti”. Escuto a ladainha e pergunto: “brazilian?”. “Do Ceará” ele responde. E descubro que, se não temos brasileiros na platéia – preconceituosos do país vizinho com hábitos distintos do nosso – temos brazucas no comércio, afinal, o dinheiro não tem…

Primeiras impressões do Rodeio de Lethem e os Cowboys da Guyana

A música country de Willy Nelson toca nos alto-falantes enquanto passo por um cowboy – perneiras, lenço no pescoço, blusa quadriculada e chapéu de couro. Os cavalos estão em um pequeno cercado, agitados, por vezes brigando entre si, agressivos. A língua falada não é o caipirês de Barretos ou do interior paulista. Escuto inglês, mas…