Enquanto a chuva não passa…

Esperamos no posto de saúde. Mulheres catam piolhos e crianças, curiosas, ficam nos olhando. Encaram de perto. Somos o exótico. Se tivessem câmaras com certeza estariam nos fotografando. Queria ficar mais, ver mais, saber mais, sentir mais. Fico com o gosto do pouco que tive quando saímos correndo sob a chuva fina e voamos, decolando…

Voando para Holomai

Voamos para Holomai, aldeia na margem do rio Auaris para mais rescisões. Viramos atração turística e todos nos cercam – homens, mulheres e crianças. É diferente de outros lugares onde estive. Ninguém fala nada, não perguntam, não sorriem. Apenas vem e olham. As meninas enfeitadas com colares e pulseiras de miçangas coloridas, alguns com os…

Humanização no hospital

Para finalizar uma historinha do hospital, onde atuo em unidade semi-intensiva quando não estou viajando. A vaidade é uma característica de todas as mulheres. As Yanomami adoram se pintar, usar enfeites, se maquilar, o que é muito difícil quando estão nas aldeias. Assim, no hospital elas pedem de presente batom e esmalte. A alegria de…

História de terror indígena no hospital

Nossa ignorância por vezes é cruel com os indígenas que devemos socorrer. Recentemente, para nossa alegria, um pequeno curumim teve alta da UTI. Como já contei, até estarem grandes as crianças dos grupos Yanomami não tem nomes, assim são registrados no hospital como Filho de… ou Filha de… Assim, lá fomos nós chamar a Cecília…

Primeiras impressões Yanomami

Quando falamos em Yanomami, na verdade estamos falando de quatro grupos distintos, que partilham a mesma área geográfica, línguas do mesmo tronco (como o português, o espanhol e o francês) e hábitos parecidos: os Yanomami, Yanomáim, Sanumã e Xiriana. Alguns laços unem todos estes grupos, um é o estranho hábito de usar fumo mascado na…