Somos contra a hidrelétrica de Tamanduá

Recentemente passei pela comunidade de Tamanduá. Ela é pequena, fica na beira da estrada, mas se a hidrelétrica da cachoeira do mesmo nome for construída, ela ficará, literalmente, debaixo da água. Os indígenas são contra, e já estão se posicionando. Vejam só:

Grafitando a cadeira da escola na aldeia

É itnteressante como os referenciais são diferentes, mas os comportamentos das crianças são os mesmos. Encontrei esta cadeira “grafitada” em uma escola na comunidade Caraparu IV, dos Macuxi. Grafitar um tamanduá, só mesmo em área indígena. E ficou bem legal!

Coqueiro Anão Precoce

Quando eu trabalhava com os Kaiapó, apoiávamos um projeto de plantio de coqueiros-anões precoces, elaborado pela ONG Floresta Protegida, dos amigos Adriano “Pingo” e Beatriz. A idéia era fornecer um alimento que permitisse um reforço para as crianças e que os indígenas não precisassem se preocupar muito com a manutenção, pois uma vez protegido o…

Banho na aldeia

Não é sempre que o banho na aldeia é ruim. As vezes temos rios refrescantes. As vezes mesmo no “chuveiro a céu aberto” temos vistas privilegiadas como esta da Serra do Tamanduá.

Zoológico no quintal

Boa Vista tem disso. Não precisamos dirigir nem por uma hora que já encontramos vários animais na beira da estrada: tamanduás, jabutis, jaburus, garças, tatus, araras, papagaios, são animais facilmente avistados. Estes são clicks de beira de estrada: