Não sou do silêncio espaçado, mas das palavras que jorram

A ansiedade me faz andar, não muito certo sobre a direção da aldeia. Logo chega um indígena de bicicleta. “É o doutor?” ele me pergunta. Ele desce e começa a me acompanhar: “Estamos sem carro”. Pronto, explicado. Caminhamos por trinta minutos em silêncio após algumas explicações iniciais. É um povo habituado mais a silêncios do…

Mooko Kaipita, os irmãos transformados em pedra por Makunaima

A pedra se destaca na paisagem, com duas rochas que se sobressaem no lavrado, próximo da aldeia Placas, no município de Uiramutã. Na medida que nos aproximamos, a pedra parece nos cumprimentar com a saudação Heavy Metal, como se estivesse com o segundo e o quinto dedo levantados. Segundo os Macuxi, a “pedra gêmea” na…

A despedida da Cruz Peregrina

No dia seguinte, cedo, sou acordado com a última missa. Logo a cruz peregrina até a entrada da aldeia. Lá ela é desmontada cuidadosamente e embalada dentro da pick-up, dirigida pelos padres. Em uma seguem a cruz e a bagagem dos participantes do Grupo de Jovens que trabalha na peregrinação. Na outra, a caçamba vira…

Filosofando sob as estrelas

Depois meu pensamento questiona as motivações da fé para este povo. Será a vontade de adorar? Quem será, para eles, este Cristo que talvez se confunda com as crenças dos antepassados, contadas de boca a ouvido, em noites ao pé do fogo e família reunida, momentos que não voltam mais nas aldeias invadidas pela energia…

Crianças brincando na aldeia

Não posso esperar a Cruz. Tenho atendimento marcado na aldeia Triunfo, distante cerca de meia hora de carro. A noite vão acontecer missas e espero poder participar. Além do religioso, a passagem da Cruz Peregrina é um acontecimento social no lavrado, reunindo parentes de várias aldeias. “Bem vindos a Comunidade Indígena Pedra Branca”, saúda a…

Lá vem a Santa Cruz Peregrina

– Doutor, lá vem a Santa Cruz Peregrina! Em cada aldeia, a Peregrina chega e a comunidade sai para recebê-la. A entrada da aldeia está repleta de gente. Cruzes miúdas enfeitam pescoços, outras maiores ocupam as mãos de quem até bem pouco segurava estilingues e as grandes indicam bênçãos recebidas – ou promessas sendo quitadas….

Começo a postagem das Impressões Amazônicas 91

ALDEIA PEDRA BRANCA Viajar nos faz presenciar cenas que custamos a acreditar que não saíram somente de nossa imaginação. Esta história aconteceu na Aldeia Pedra Branca, e junta missionários africanos, indígenas brasileiros, uma cruz desmontável, peregrinação de carro, fantasmas e muita fé. Este post faz parte das Impressões Integrais 91

Chove, mas como chove…

Aldeia Caraparu – Município de Uiramutã São cinco e meia e já não temos mais pacientes. Me preparo para o banho, no banheiro público, que nas comunidades de Roraima se chamam “chafariz”. Não chove há muito tempo e uma brisa fresca empurra nuvens cinza diretamente para nós. Corro para o chafariz. As nuvens correm mais…

Sítio Arqueológico Indígena

Aldeia Flexal – Município de Uiramutã Vim conhecer um pequeno sítio arqueológico, ao lado de um riacho esquecido no lavrado. Mais do que um refresco para o calor, aqui artistas nos deixaram recado de seu mundo. Um telefone sem fio que tentamos, em vão, decifrar. Impressionado com o que vejo, volto no tempo. Este post…

Grafitando a cadeira da escola na aldeia

É itnteressante como os referenciais são diferentes, mas os comportamentos das crianças são os mesmos. Encontrei esta cadeira “grafitada” em uma escola na comunidade Caraparu IV, dos Macuxi. Grafitar um tamanduá, só mesmo em área indígena. E ficou bem legal!

Mulher sofre… e trabalha

Não é a toa que atendo tanta mulher reclamando de dor nas costas na aldeia. Você aguentaria um peso destes? E ainda falando oba!!! Fotos da Aldeia Flexal