Alguns hábitos sociais… nomes indígenas e casamentos

A ausência das festas e de seus rituais faz com que índios deixem de ser índios? Acho que não. A essência é outra. A forma de pensar é outra. Vivem em um universo paralelo, nem melhor nem pior. As relações familiares sâo nitidamente diferentes, e mesmo sendo evangélicos, a liberalidade dos costumes é bem maior…

TERRA INDÍGENA ANAUÁ

Estou em outra terra dos WaiWal, onde existem duas aldeias: Xaari (bambu) e Anauá, as margens do rio que também batiza a cidade: São Luiz do Anauá. No Xaari reflito sobre o grande dilema de todos povos indígenas. O que é melhor: a vida tradicional ou a influência da cidade? O Xaari foi ocupado após…

Bíblia Waiwai na Aldeia Macará

Aldeia Macará Aldeia farta. Ficamos no malocão, bem no centro da aldeia e próximos ao posto de saúde. Pouca gente me procura para consultas. Os problemas são decorrentes do trabalho pesado – dores articulares – e um ou outro resfriado. Todos querem estudar, trabalhar e, no domingo, louvar a Deus na igreja evangélica. Há duas…

Igreja Evangélica Indígena

Igreja Evangélica WaiWai da Comunidade de Samaúma. Está na placa da grande casa que serve também de escola. – Mas vai mudar o nome – explica o Tuchaua Cláudio. Afinal, a igreja não é dos indígenas. É dos homens, e são bem vindos todos que querem ouvir a palavra de Deus. Pode ser índio, branco…

Terra preta de índio na Aldeia Sumaúma

A terra é bem preta, alta, por cima do rio. Estarei em uma das “terras pretas de índio”? Assim são conhecidas as terras em que as antigas populações brasileiras viviam. O resto de suas fogueiras, seus enterramentos, seus alimentos e cerâmicas pouco a pouco ao longo de centenas de anos criaram estas terras onde são…

Aldeia Samaúma

A comunidade mais próxima fica a duas horas de distância de voadeira, quando o tempo está bom. Se o motor espanta as aves, não impede de vê-las bailando em sua fuga pelos céus. O reflexo das matas e do azul do céu nas águas castanhas me faz rezar e agradecer por cada instante que quero…

Vivendo a moda antiga e… que inveja de uma cabeleira…

Nesta aldeia vou a casa de Seu Edvaldo e Dona Alaíde. Ele sofre de Parkinson e vou ver como está. Quando chego sou transportado a um universo paralelo. Um senhor que aparenta pouco mais de 60 anos, cabelos fartos e pretos como a graúna sentado em sua rede. Ele não sorri, a doença o impede,…

Banho de chuva para lavar a alma

Mais tarde seguimos para a Aldeia Jatapuzinho. Agradeço o tempo fechado que alivia o calor. Garças de diferentes tipos, araras, andorinhas e martins-pescadores nos acompanham. De longe parece vir chuva. De perto tenho certeza. O piloto pede para esticarmos uma lona sobre nossas mochilas e também nos cobrimos. Arrependo-me de ter deixado a capa de…

Despertar na mata – as margens do rio Jatapu

São seis e meia. Estou sentado na varanda da casa, tomando capuccino e pensando em passar sete anos aqui. A música se confunde às cores e imagens que tento reter. O som grave do rio é a música de fundo que flui serena. Os agudos vêm de todos os lados numa polifonia em estéreo e…

Encontrando os Waiwai

Mas mais uma vez meus pensamentos não se concluem. Três caminhões me transportam a civilização. Dentro deles os Waiwai, carregados de compras. Não se escuta português e os ouvidos confirmam o que os traços de olhos puxados e poucos sorrisos sugerem, mas que as roupas tentam esconder, pois a seleção brasileira, Ben 10 e Batman…