Olha o que aprendi com seu Hernesto

Seu Hernesto me ensina também algumas palavras de Wapixana, e com elas me despeço. Só não escrevo a pronúncia, pois a língua enrola pra falar e não consigo reproduzir o som e a entonação necessários, mas vale a intenção: Ungary naydap pygary! Gosto de você! Abraço no coração e até a próxima.   Este post…

A Escola da Tabalascada

Tabalascada é uma comunidade do município do Cantá. A maior parte da população é de Wapixana, mas vivem ali também muitos Macuxi. A escola é um exemplo de educação indígena, com ensino bilingue e é uma grande parceira das ações e treinamentos na área de saúde.  

O guerreiro das duas esposas…

Benedito Chagas é um guerreiro. Wapixana, é morador do Ponto 5, região da comunidade Jacamin, e é casado com duas esposas. Sim, duas esposas. Guerreiro mesmo. Para cada uma, fez uma casa. Uma de um lado da rua, outra do outro. Para facilitar, duas irmãs. Assim tem duas esposas mas só tem uma sogra. “Ele…

Impressões do que Li: Koch-Grunberg

Koch-Grunberg é um homem feliz. Contrariando quem considera digno dos infernos de Dante passar os dias se estapeando por conta de piuns e carapanãs (mosquitos/pernilongos), comendo carne de caça moqueada (pleonasmo para tostada) e caxiri azedo, caminhando horas tendo como chapéu o sol inclemente do lavrado ou sendo banhado por chuvas torrenciais que não deixam…

Indígenas Trilingue: os Wapixana

Dona Eleonita vem para consulta com quatro filhos.  Um bebê de colo, um maiorzinho, uma princesa de lindas tranças na lateral dos cabelos e um pequeno Neymar, os últimos com uniforme escolar impecável.  Os traços indígenas são os únicos diferenciais de qualquer família humilde brasileira. Apenas aparentemente. Dona Eleonita fala bem o português, com leve…

Aldeia Leão de Ouro

A aldeia leva o nome de uma antiga fazenda da região Aldeia Leão de Ouro Posto de Saúde Estamos no município de Amajari, bem próximo a serra do Tepequém. Aqui no passado era região dos Wapixana, mas hoje a maioria é Macuxi.

Saúde Indígena… trabalho de campo

Alguns instântaneos de nosso trabalho diário: Pesquisa de malária… furando dedo!   E a coleta é feito em todo lugar… no meio da estrada, voltando da comunidade Jenipapo. Nosso motorista é o Geraldino (flamenguista sangue bom) e nosso técnico de enfermagem o Júlio, que foi Agente Indígena de Saúde e é microscopista.

Aldeias Interligadas

Chegar em uma aldeia indígena em Roraima não é tão difícil. A Serra Tur sai da Rodoviária e leva você a várias delas. Na época de chuva, sem previsão de tempo, na época seca, se não quebrar, um pouco mais rápido…   Surumu, Contão, Placa, São Luis, Pedra Branca, Tabatinga, Lainã, Bananal, Tamanduá, Santo Antonio…

Comunidade Jenipapo

A pequena comunidade de três casas e pouco mais de vinte pessoas é toda da mesma família. São Wapixana que falam na língua materna e cujos mais velhos falam melhor o inglês do que o português. Encontramos quatro pessoas com febre, todos positivos para malária. Fizemos bem pouco, mas o sorriso e o agradecimento são…